Como aumentar a imunidade do seu filho através do carinho e da autoconfiança


carinho e autoconfiança
Toda mãe deseja que o seu filho seja imune às doenças para aproveitar cada minuto de sua infância brincando e aprendendo. Mas sabemos que nem sempre é assim. Principalmente agora que está começando o tempo frio, e as gripes e os resfriados fazem parte do cotidiano do inverno.


Acredito que este artigo terá utilidade para todas as mães que são leitoras do meu blog, não só durante o inverno que se aproxima, mas durante toda a vida do seu filho. 


Hoje vamos aprender como podemos aumentar a imunidade do seu filho, através de proporcionar a ele (ou ela) muito carinho e autoconfiança.

No meu livro, “Como aplicar a Lei da Atração na sua Saúde”, eu explico como podemos criar um ambiente mental adequado para melhorar nossa própria imunidade, fazendo com que nosso cérebro envie as ordens necessárias às células de defesa para agirem e destruírem um patógeno (que é algum agente mal intencionado dentro do nosso corpo).

Para nós, adultos, é um pouco mais fácil, pois compreendemos como esse processo funciona e temos certo controle de nosso pensamento. Mas para uma criança, pode ser um pouco mais difícil para ela, sozinha, colocar em prática as técnicas que aprendemos no livro.

É neste ponto que entra o papel da mãe, a pessoa que cuida e orienta e em quem a criança coloca toda a sua confiança. Cabe a você, mãe, criar o ambiente mental adequado em seu filho, para que o cérebro dele aprenda a dar as ordens necessárias às células de defesa dele e explicar a ele como o seu próprio corpo é capaz de combater qualquer agente nocivo pois ele possui um exército de soldadinhos prontos para agir se necessário.

Você não precisa pegar pesado, basta conversar, e não importa a idade de seu filho: conte para ele sobre o que é o seu corpo e como ele trabalha, sobre como cada parte tem sua própria função e porque é necessária. Neste momento, você pode acrescentar as informações sobre a necessidade de cada tipo diferente de alimento, contando para ele que cada alimento contém nutrientes que desempenham uma função específica no nosso corpo.

Para ficar mais fácil, vamos a um exemplo?

“Olha só a beterraba: ela tem uma cor muito bonita, forte, e um sabor meio adocicado. Nós precisamos comer beterraba pois ela tem um ingrediente que o nosso corpo usa para fabricar o nosso sangue. E é o nosso sangue que leva alimento para todas as partes do nosso corpo, deixando ele bem alimentado e com bastante disposição para brincar.”

Se você está grávida, converse com o seu bebê, você sabe que ele consegue lhe ouvir, né? Explique para ele que o seu corpinho está em formação, e como está ficando perfeito, e será capaz de fazer muitas coisas, e conte como você vai dar várias células de defesa a ele através da amamentação.

Em cada idade do seu filho você pode usar uma linguagem diferente, mas sempre com a intenção de despertar nele a confiança em seu corpoe a vontade de cuidar desse corpo com muito carinho, para que ele possa manter o equilíbrio de saúde e disposição que ele precisa.

Um instrumento que você pode utilizar, e ensinar o seu filho a utilizar, é a música que ele gosta. Você sabe que eu prefiro usar os estudos científicos como base para os meus artigos, e neste caso não seria diferente.

Está comprovado em muitos estudos que a música provoca o aumento de anticorpos, alguns dos nossos soldados de defesa, e reduz o nível do hormônio cortisol, que é o hormônio do estresse. Com uma boa quantidade de células de defesa e o nível de estresse sob controle, fica mais fácil combater qualquer patógeno que resolver aparecer.

Descubra qual é a música que seu filho gosta, e sempre que perceber que alguma coisa não está indo bem, escute junto com ele, e lembre-o de como ele é saudável e capaz de se sentir bem.

Mais uma recomendação importante: aproveite estas conversas para explicar a ele como o médico é uma pessoa legal que pode ajudar nos momentos difíceis. Conte que o médico conhece muitas receitas que vão ajudar o seu corpo a melhorar mais rápido de uma doença que acabar chegando. Prepare em seu filho um ambiente mental amigável em relação às consultas médicas e crie entre ele e o médico uma relação de confiança, pois assim as visitas ao pediatra serão mais fáceis.

Eu espero que você tenha gostado deste artigo e espero que tenha muita utilidade em seu relacionamento com o seu filho. Se você ainda não leu o meu livro, onde eu explico com mais detalhes sobre como criar um ambiente mental que promova a saúde, fique à vontade para fazer o download, que é gratuito. Veja as instruções na lateral direita deste site.

Se você ficou com alguma dúvida, pode deixar um comentário, ou então me enviar um email, se preferir.

Algum de seus amigos pode estar precisando desta informação... Então, lembre-se de compartilhar este artigo com eles!